Tailândia

Tailândia

Vamos lá, o que falar sobre a melhor viagem e um dos lugares mais lindos que eu já fui? Sempre via fotos e vídeos e ficava louca imaginando quando iria visitar. Enfim, apareceu uma promoção de passagem aérea pela Ethiopian Airlines e, como na maioria das viagens que eu e Bernardo fizemos ultimamente, aproveitamos essa promo sem pensar muito. O nosso embarque já estava para 4 meses depois. A época que escolhemos foi de 24 de março a 11 de abril. Só pegamos um dia de chuva e foi em Bangkok, o resto foi sol de rachar o quengo.

No fim dessa postagem, detalharei preços de voos, hotéis, passeios, transportes, comida.

Sobre a Ethiopian

A companhia aérea me surpreendeu positivamente, foi o melhor avião que voei até hoje: confortável, espaçoso, a parte de entretenimento muito boa, ainda pegamos o avião meio vazio e uma fileira só p­ra nós. A única parte não muito boa: fizemos escala na Etiópia (Adis Abeba), o aeroporto é bem simples e não muito organizado, e o voo de lá pra Bangkok foi num avião bemmm mais simples e não muito confortável.

Bangkok

Chegando no aero de Bangkok, você tem que procurar primeiro onde valida o seu comprovante de vacina, antes de passar pela imigração (não esqueça que é preciso tomar a vacina de febre amarela para entrar no país).

Do aeroporto, você pode pegar um trem (muito confortável) e descer em algum ponto mais central e de lá pegar um táxi, ou tuk tuk (foi o que escolhemos) para sua acomodação. AHH, trocamos algum dinheiro na estação que descemos (estava com uma cotação boa. Aconselho levar dólar ou euro).

Como iríamos passar por Bangkok duas vezes (na volta das ilhas ainda passamos 1 dia e meio por lá), decidimos ficar em uma região mais “badalada” no início e numa região “mais tranquila” na volta, até para relaxar um pouco. O primeiro hotel, Rambuttri Village Plaza, ficava numa rua bem movimentada, cheia de bares, restaurantes e barraquinhas e era quase ao lado da famosa Khao San Road (do filme Se beber não case), pense numa loucura esse lugar, você encontra de tudo e eu adorei. Muitos bares, música alta, muita gente, lojas, comidas estranhas, bandas legais e um povo meio esquisito lhe convidando pra assistir o famoso Ping Pong Show. Para quem não sabe o Ping Pong Show é um “espetáculo” em que as mulheres fazem coisas estranhas com a pepeca, tipo: abrir cervejas, fumar, arrotar, etc. Um detalhe muito importante, que é bom saber, é que essa polêmica atração é proibida. Nós não fomos, ficamos apenas na curiosidade. Paramos em um bar, com mesas na calçada, bem simples que estava uma banda que chamou nossa atenção. Os caras tocavam de tudo, e pasmem, até “Tcherere tchê tchê Gustavo Lima e você” rolou, mesmo com um sotaque engraçado, e o vocalista parecia Wesley Safadão tailandês.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Falando agora do hotel da volta, o Golden Tulip Mandison, numa região bem mais tranquila, praticamente só hotéis na rua e próximo a alguns shoppings e lugares mais “sofisticados”. Deu pra relaxar antes do longo percurso de volta pra casa.

Conhecemos só um templo em Bangkok, Wat Pho (que é incrível), achamos tudo muito igual e preferimos fazer outras coisas.

Fechamos um passeio, bate-volta, com uma empresa chamada Boat and Travel, pra conhecer Ayuatthaya, antiga capital da Tailândia, cheia de templos interessantes. Saímos de Bangkok num barco grande e confortável, com direito a lanche e almoço. Chegando lá, o passeio foi feito de bicicleta (apenas nós dois e a guia), percorrendo vários templos e conhecendo a cidade. Voltamos pra Bangkok de van (transporte público).

Phi Phi Island

Finalmente chegou o dia de conhecermos as praias. Iniciamos por Koh Phi Phi, ficamos lá por 4 dias. Viajamos de Air China (melhor companhia low cost que viajamos) e pousamos no aeroporto de Krabi, pegamos uma van e depois um ferry, no aeroporto eles vendem um pacote, é bem tranquilo, só demora um pouco pra chegar, mas dá pra comprar tudo na hora. Como chegamos a tarde, fomos caminhar pela região, muito agradável por sinal. Conhecemos um bar muita resenha, Reggae Bar, onde havia um ringue no meio e várias mesas e arquibancada ao redor. Rolava umas lutas de muay thai com lutadores de verdade e outras horas os clientes do bar podiam se aventurar a subir no ringue e desafiar alguém.

Existem muitas agências espalhadas pelas ruas que fazem todo tipo de passeio, então escolhíamos a qualquer hora o que nos interessava. Pagamos por um passeio em grupo, de 6h, no longtail com direito a almoço (arroz com ovo, se tiver sorte tem um pouco de frango), parada pra mergulho e leve descanso.

Quem preferir, e quiser gastar mais, há como alugar barco privado e pode até fazer seu próprio roteiro. Agora, se você quiser fazer o passeio mais incrível de todos os tempos, o Sleep Aboard, tem que garantir sua reserva com muita antecedência, fechamos ainda no Brasil porque é bem restrito.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sleep Aboard – Phi Phi

Vamos aos detalhes sobre esse dia: saímos a tarde, de barco, do pier de Phi Phi e passamos por lugares lindos, mergulhamos, nadamos… e mais próximo de escurecer, chegamos em Maya Bay (A PRAIA, mais famosa). Por ser um lugar inabitável, essa praia só funciona durante o dia (por sinal, fica lotadíssima), então, esse é o único passeio que a galera pode ficar até tarde e dormir por lá. Rolou churrasco, bebidas, brincadeiras até bem tarde da noite, voltamos pro barco na maior escuridão, mergulhamos com os plânctons (lindo demais ver a água brilhando), tomamos um banho de “cuia” pra tirar o sal e fomos dormir. Acordamos cedinho e fomos aproveitar a praia ainda vazia. Retornamos ao barco, tomamos café e depois o passeio foi finalizado. As malas deixamos na agência, só levamos uma mochila de costas com toalha, uma roupa pra dormir e escova de dentes. Ao retornar do passeio, apanhamos nossas coisas e fomos pro píer pegar o ferry pra Ao nang.

Ao nang 

Durante o planejamento da viagem, queríamos ficar em Railay Beach, mas de última hora fechamos em Ao nang mesmo. Ficamos num hotel maravilhoso e com o preço muito bom, Ali Sea Boutique Hotel. Railay fica ao lado e só da pra chegar e sair dela de barco, é bem pequena a praia e achei tudo lindinho e com ótimos hotéis. De Ao nang, partem vários passeios e você pode fechar no próprio hotel. Fizemos o tour 4 ilhas (Poda Island, Chicken Island, Tup Island, Phra Nang Beach). Os outros dias, decidimos curtir mais alguns lugares que gostamos e descansar. Pegamos um long tail (táxi) em Ao nang e fomos pra Poda Island, passamos o dia lá. Fomos outro dia também em Railay e inventamos de fazer a trilha pra conhecer a Lagoon (muito complicada a trilha, arriscada e, pelo menos nesse dia que fomos, não valeu a pena tanto esforço). Vale alugar caiaque e sair explorando praias próximas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Chiang Mai

Chiang Mai é considerada a capital cultural da Tailândia e está entre as 5 maiores cidades do país. Na época que fomos (abril), o termômetro chegou a passar dos 40º, era mais quente que nas ilhas, mas sem o detalhe da praia.

Logo quando chegamos, andamos de bicicleta pela cidade (alugamos no hotel) e nesse mesmo dia conhecemos o museu de pinturas 3D, bem interessante. O hotel que ficamos foi o Golden Bell, vale muito o custo benefício, os quartos eram novos e limpos, a piscina era pequena mas bem legal e o atendimento era ótimo.

Visitamos um santuário, Elephant Sanctuary Chiang Mai, e eu ameii (façam de preferência passeios a santuários, pois lá eles resgatam animais que já sofreram maus-tratos e cuidam deles com muito carinho, sem explorá-los com atividades circense), é no meio do mato, demora um pouco pra chegar lá.

Chiang Mai é bem diferente dos outros lugares que estivemos na Tailândia, a melhor parte da nossa estadia foi a visita ao Elephant Sanctuary, além dos bons restaurantes com bons preços. Mas em geral curtimos muito mais o sul.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Voltando a Bangkok

Não poderíamos deixar de visitar o mercadão de final de semana, o famoso Chatuchak. Muito grande e você encontra de tudo: roupas, eletrônicos, comidas, decoração, animais exóticos, por aí vai. Comemos por lá mesmo, muita coisa gostosa. Pra quem gosta de comprar “muamba” (feito eu kkkk), até coisas mais sofisticadas, lá é o paraíso, as horas passam rápido que você nem percebe. Fomos embora com a sensação de que ainda faltava explorar mais coisas.

Partiu, Brasil

Esse foi um lugar que cheguei com as melhores expectativas e ele ainda conseguiu superar. Minha primeira vez no sudeste asiático foi incrível. Espero retornar em breve para conhecer outros países dessa região 😉

Deixamos uma lista de dicas aqui abaixo.

Culinárias e Bebidas

• Me dei muito bem com a culinária tailandesa, achei fantástica.

• É importante ficar ligado na pimenta, pra quem não está acostumado indico sempre pedir sem.

• Pra quem gosta de cerveja, Chang Beer ou Singha (as mais tradicionais), entrava muito bem no calor de 40º.

• Agora ninguém pode deixar de provar os Smoothies! São os melhores que já tomei, acho que o calor ajudou também. Praticamente em toda esquina há onde comprar um.

• Mango Sticky Rice – eu considerava uma mistura esquisita, tipo feijão com sorvete, mas a verdade é que é muito bom! Provem. Até hoje sinto falta dessa delícia de sobremesa.

• Sorvete de coco no coco – achei o melhor de todos.

Bares e Restaurantes

Não comemos em nenhum lugar ruim e a maioria das vezes era tudo muito barato.

Os que mais gostamos

  • Phi Phi

The Mango Garden – Os smoothies eram muito bons, recomendo o de lichia. Fora isso tinha ar-condicionado 🙂

Reggae Bar – O bar que rola reggae e luta de muay thai (tem um pedaço dele no vídeo).

  • Ao Nang

Umberto’s – Ficava no nosso hotel, achei o melhor espaguete de frutos do mar que já comi.

  • Chiang Mai

Tanita Coffee House – Esse tinha uns móveis para vender, era bem pequeninho e agradável, com a comida MUITO boa e baratíssimo. Comemos um mango sticky rice lá de sobremesa que tem no nosso vídeo.

Paak Dang – Esse indicaram pra gente, ele fica na beira do Rio Ping River. O ambiente é bem legal e a comida também.

La Terrasse – É um restaurante francês um pouco mais arrumado. O dono serviu a gente e era bem simpático, já tinha morado em Salvador e arranhava um português. A comida é muito boa.

La Petite Chianmai – Achamos esse próximo ao nosso hotel e recomendo. Além da comida boa, o dono era legal e atendeu a gente super bem.

Praias

Em Phi Phi – Bamboo é uma das mais lindas. Monkey beach e Nui Bay são ótimas pra passar o dia, dá pra pegar um caiaque em Phi Phi e ir pra essas duas praias. Nuy Bay foi um achado porque é pequena, fofa e estava quase que deserta. Monkey Beach tem uma água belíssima, as vezes lota, dependendo da hora que os passeios passam por lá e cuidado com os macacos, eles adoram roubar coisas e quando avistam comida, correm atrás da pessoa até conseguir. Inclusive, eles roubaram nossa garrafa de água e a gente ficou com sede porque não tinha onde comprar. Lembrem de sempre andar com comidinhas e água, pois muitas praias não tem nada e o calor é grande.

Em Aonang – Poda island, Phra Nang e Tup island são belíssimas. Voltamos a Poda Island pra passar o dia, levamos comida, água, forramos a canga numa sombra mais afastada da muvuca e ficamos curtindo uma boa paisagem, lendo livro e dando uns bons mergulhos. Phra Nang também é legal pra passar o dia.

Dicas gerais

  • Não fizemos o passeio pelo mercado flutuante e do trem, mas dizem que é legal.
  • Experimentem alguma massagem. Fizemos a famosa tailandesa e confesso que é meio tenso, forte, mas é só pedir pra ir devagar. Tem a que você coloca os pés pros peixinhos “comerem sua pele morta”, não fizemos por vacilo =(
  • Táxi não é caro, porém há muito trânsito e as vezes o tuk tuk resolve, por ser mais rápido (tem uns motoristas doidos, mas vale como uma aventura)
  • Em Bangkok há um aeroporto menor, Don Muang, sai voos mais baratos e foi de lá que partimos pra Krabi pela Air Asia.
  • Elephant Nature Park é um dos santuários mais famosos, por isso se quiser visitar ele, agende antes e também é um dos mais caros.
  • Em Chiang Mai, há o Night Market Bazaar que funciona de segunda a sábado das 18:30 a 00:00.
  • Melhor lugar de todos é Phi Phi. Queríamos ter deixado pra ser o último a ser visitado, mas ficamos com medo de pegar chuva, por isso fomos logo no início. Fiquem atentos ao período escolhido pra viajar, entre abril e outubro, há a temporada de chuvas na costa oeste (Mar de Andaman, exatamente por essa região que fomos). Na costa leste (Do Golfo da Tailândia) já é pior viajar entre setembro e dezembro.

 

20 thoughts on “Tailândia

  1. Marilia Reis Reply

    Miii, morro de vontade! Tá na top list! E agr depois que vi seu blog me encantei mais aindaaa!! Valeuuu..bjos

    1. Author
      Mirela Ferraz Reply

      Vale muito a pena!! Quem curte praia e natureza não pode deixar de ir. =)

  2. nicole Reply

    aah tailandia é um sonho!! imagino o quanto é incrível esse lugar! adorei todas as dicas!

  3. Tiago Belmont Reply

    Tenho muita vontade de conhecer e esse seu post está ótimo, praticamente o roteiro completinho… Acha que é possível conhecer o lugar em menos dias (uns 15 por exemplo) ou ficaria apertado e não daria para fazer tudo?

  4. Ah a Tailândia…. Esse lugar é mesmo apaixonante! Me deu uma saudade.. as fotos de vocês estão lindas casal, e adorei as dicas dos lugares pra comer!

  5. A Tailandia foi uma das nossas viagens mais surpreendentes também. Ficamos um mes e adoramos tanto que ja pensamos voltar e morar alguns meses.
    Lembro da comida que era tao deliciosa que continuei de comer Fried noodles os 4 meses seguintes de viagem pela Asia. Esse pais é incrível !

  6. Keul Fortes Reply

    Que dicas! Adorei a forma que você fala sobre a Tailandia. Dá mais vontade de conhecer! Preciso urgentemente me planejar para conhecer. Haha! Espero que logo saia uma promoção para aproveitar. Pois as dicas já sei que aqui tem as melhores! Obrigada!

  7. Débora Reply

    Amei todas as suas dicas e quando for vou fazer um roteiro bem parecido com o seu =) hehehe

  8. Tailândia é a realização do sonho de muita gente hahaah, que lugar é esse meu Deus, a cor desse mar não existe rsrs, esse Sleep Aboard realmente deve ser muito legal, mas eu particularmente não teria coragem, mergulho já não é meu forte, ainda mais a noite ahaha, a experiência deve ser muito boa, quem sabe um dia hahaah, gostei do post e das dicas de hoteis também, parabéns

  9. Marcos Brito de Amorim Reply

    A Tailândia é um dos países que está na minha lista de destinos a conhecer e esse seu post ajuda bastante quem está planejando uma viagem pra lá, o roteiro ficou ótimo! Agora é só esperar surgir alguma promoção de vôo.

  10. Julia Salce Reply

    Ahhhhh que saudades desse paraíso chamado Tailândia! Das praias paradisíacas e até mesmo da loucura de Bangkok!
    Concordo contigo com relação a Thai Massage, viu, quase morri de dor. Sinto saudades da Foot Massage.
    Não conseguimos conhecer Chiang Mai, vai ficar pra uma proxima! Quero dar banho nos elefantes .)

  11. Leandra Reply

    Tailândia deve ser inesquecível.. sua viagem parece ter sido fantástica… amei esse post com dicas super bacanas sobre o que comer, como deslocar…completo! Adorei o post…. quem sabe um dia irei…

  12. Raquel Alice Reply

    Que post sensacional e suuuper completo! Me sinto preparada para visitar a Tailândia agora! Adorei todas as dicas e fiquei curiosa para conhecer o Wesley Safadão Tailandês hahah

  13. Você não imagina o quanto esse post vai me ajudar com o meu roteiro! Pretendo ir em 2018 mas ainda tenho muitas dúvidas, com certeza sua lista de cidades vai fazer parte do meu roteiro rs Acho a Tailândia um país maravilhoso, cultura e natureza são os pontos fortes!

  14. Renata Telles Reply

    nossa, vcs me fizeram voltar ao tempo.. viajei pra la ha anos, mas to morrendo de vontade de viajar pra la de novo! tem lugares no post q nao conhecia, ja to salvando as dicas! adorei mesmo!!

  15. Destino mais desejado do momento! Eu mesma to louca pra ir. Ótimas dicas, post bem completo!! E as fotos ficaram surpreendentes! Obrigada por compartilhar essa experiência conosco!

  16. Livia Melo Reply

    Viajei legal agora vendo o vídeo de vocês e lendo o post! Que saudade da Tailândia! É um lugar fascinante, daqueles que você tem vontade de voltar mil vezes! Faz pouco mais de 1 ano que estive lá e fiz praticamente o roteiro de vocês. Parabéns pelo relato, está completíssimo e me fez viajar novamente!

  17. milzar Reply

    Eeee dona Thai. Simplesmente um lugarzinho no meio do nada que roubou o meu coração. 12 dias foram poucos para explorar tamanha beleza, comida tão exótica e praias maravilhosas. Já podemos voltar?

  18. Sthefania Reply

    Essa é a minha viagem dos sonhos. Planejei horrores esse ano e não consegui ir, então sigo pegando dicas. hehehe
    Tenho maior medão de voar com a Etiophian, mas fiquei mais tranquila com o seu relato. Eles sempre oferecem os melhores preços. Em tese, essa época que vocês foram não é boa pra Phi Phi ne? E deu sol.. acho isso incrível!

Post Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Search